Como Ganhar Dinheiro Com Bitcoin 2020【COMPROVADO!】

Brasil Bitcoin

**BRASIL BITCOIN** Notícias, perguntas, descubra, denuncie. Tudo sobre **Bitcoin** aqui e no mundo. Bitcoin é a moeda da Internet: um dinheiro descentralizado e com alcance mundial. Diferente das moedas tradicionais como o dólar, os bitcoins são emitidos e gerenciados sem qualquer autoridade central que seja: não existe governo, empresa ou banco no comando do Bitcoin. Dessa forma ele é mais resistente a inflações selvagens e bancos corruptos. Com o Bitcoin, você pode ser seu próprio banco.
[link]

Brasília ganha loja física de Bitcoin SP e Florianópolis são as próximas

A BitcoinToYou, única empresa com lojas físicas do Brasil a realizar transações entre o real e a moeda virtual, inaugurou seu segundo estabelecimento no país ontem (21), em Brasília. A primeira a comercializar bitcoins foi aberta em Curitiba, em junho do ano passado, e as próximas deverão ser em São Paulo e Florianópolis, ainda este ano, segundo a empresa.
O que é
A unidade monetária Bitcoin (BTC) é uma moeda online que não possui uma gerência central, tendo seus valores descentralizados a partir de transações por rede de compartilhamentos P2P (ponto-a-ponto). Por também não depender de intermediários financeiros, como bancos e instituições reguladoras como o Banco Central, as transações não contam com impostos e possuem taxas menores de transação.
De acordo com o dono da BitcoinsToYou, André Horta, a abertura da loja em Brasília promete ser lucrativa uma vez que a cidade divide com São Paulo o mérito de ser um dos locais com maior volume real de movimentação da moeda no Brasil. Se cidades como Rio de Janeiro e Belo Horizonte também possuem grande número de adeptos da moeda, ainda ficam atrás no quesito de valores movimentados.
Para Adriano Zanella, o franqueado da nova loja, o objetivo é oferecer um espaço seguro com troca de ideias e informações entre funcionários e clientes, aumentando assim o nível de confiança dos brasileiros na moeda virtual.
Se hoje os principais compradores do bitcoin são pessoas que realizam trocas de câmbio para viagens internacionais e usuários de lojas online, a proposta do BitcoinToYou é estimular o comércio convencional a adotar a carteira de bitcoins, assim como já acontece em outras cidades e países. Dell, Amazon, Microsoft e BestBuy são algumas das marcas que aceitam pagamentos com a moeda.
A bolsa de Nova York, coincidentemente, acabou de adotar uma taxa de conversão entre bitcoins e dólares, com a justificativa de interesse dos seus negociantes pela cotação da moeda eletrônica.
A loja de Brasília, assim como a de Curitiba, vende cartões pré-pagos e aceita compras através de dinheiro e transferência bancária. Os donos também estudam a possibilidade da venda de bitcoins através de cartão de crédito, adotando até opção de parcelamento.
Além disso, será possível que comerciantes locais recebam em bitcoins e troquem a transação rapidamente por reais, aproveitando as altas e baixas da moeda sem se submeter a prazos e taxas das operadoras de crédito.
Como investir em Bitcoins e por quê? Veja no Fórum do TechTudo.
Sobre o risco, Adriano não tem dúvida de que se encontra em um negócio seguro e promissor. “No Brasil não é muito comum porque a gente não vê acontecendo, mas várias empresas de sucesso já adotam a transação em bitcoins, que vai ganhando espaço no futuro”, diz ele.
Segurança garantida
André Horta atenta para os cuidados com a segurança do sistema da loja, que possui servidores na Califórnia e na Flórida, além de investimentos em criptografia, certificado SSL e outros métodos que os próprios bancos usam, como autenticação de dois fatores e replicação de dados.
Além disso, há uma reserva de 90% dos valores em poder da empresa em paper wallet, uma garantia física de que a moeda digital não se perderá com uma invasão de software, por exemplo. “Hoje é uma técnica conhecida no mundo todo, todas as exchanges de ponta já usam”, explica André.
Apesar da alta volatilidade do bitcoin, que chega a variar cerca de R$ 30 a R$ 40 por dia, o saque dos valores adquiridos é imediato, de acordo com Adriano, o que aumenta a confiabilidade no sistema. Hoje com uma cotação de 1 bitcoin para cada R$ 758,74, o bitcoin já chegou a variar de US$ 200 a mais de US$ 1.000 em um período de alta na cotação. Os primeiros compradores do sistema, que foi criado em 2009, hoje são milionários.
submitted by souzapex to oBitcoin [link] [comments]

Explicando o Bitcoin.

Explicar o Bitcoin para novos usuários não é uma tarefa fácil, há muitos erros sobre a moeda virtual até mesmo na mídia sobre bitcoins. Para contribuir com a difusão do conhecimento sobre esta tecnologia. Deixo este post.
Bitcoin
Bitcoin é um dinheiro eletrônico P2P baseado em criptografia de chave publica que permite pagamentos online serem feitos sem intermédio de nenhuma uma instituição financeira.
Criptografia
O bitcoin usa a criptografia de chave publica, os endereços bitcoins nada mais são do que o hash da chave publica a qual é derivada da chave privada. Somente quem tem a chave privada correspondente ao endereço bitcoin pode gastar o valor que está endereço.
Exemplo de Chave Privada em formato Hexadecimal:
a2d3c4a4ae6559e9f13f093cc6e32459c5249da723de810651b4b54373385e2 
Exemplo de Chave Privada em formato WIF (Wallet Import Format) ( Formato de Importação de Carteira)
5K7EWwEuJu9wPi4q7HmWQ7xgv8GxZ2KqkFbjYMGvTCXmY22oCbr 
Exemplo de Endereço correspondente a chave privada ( Não use este endereço e esta chave).
1Q7f2rL2irjpvsKVys5W2cmKJYss82rNCy 
Endereços podem ser verificados em:
https://blockchain.info/address/<**endereço-bitcoin**> https://blockchain.info/address/1Q7f2rL2irjpvsKVys5W2cmKJYss82rNCy 
Tanto o endereço quanto a chave privada podem serem transmitidos de forma ótpica usando código QR, o qual pode ser lido por smartphones e dispositivos móveis.
Para se ter segurança a chave privada deve ser o mais aleatória/ randômica o possível além de ser armazenada com criptografada e senha.
Carteiras
Como dito novamente uma carteira bitcoin não armazena bitcoins. A carteira é um software que cria e protege chaves privadas com criptográfia e senha e envia transações a rede bitcoin para transferir balanços de bitcoin do endereços que tem a chave privada. Há três tipos de software de carteira: A carteira local, a e-wallet (carteira hospedada em sites) e carteira bitcoin impressa em papel.
Carteiras Locais
Exemplos de carteira local são o bitcoind e sua inteface gráfica bitcoin-qt (que é o cliente original criado por Satoshi Nakamoto) cuja desvantagem é baixa todo o arquivo do blockchain que agora são mais de 20 GB. Outras carteiras são o Electrum (a qual não baixa todo blockchain). Existem também carteiras bitcoins para smartphones.
Carteiras E-Wallet
Apesar de os bitcoins (diga-se as chaves privadas) serem mais seguros de serem guardadas localmente e não ser preciso de nenhuma instituição financeira para realizar transações, as carteira online tem certas vantagems tais como:
Vantagens:
Desvantagens:
Carteira impressa, em Papel ( Paper Wallet)
Uma carteira de papel é somente a chave privada e o endereços impressos em papel com código QR ou impressos. A carteira de papel pode ser usada para vender se bitcoins em um caixa eletrônico por exemplo ou para um armazenamento mais seguro da chave privada.
Rede Bitcoin
Blockchain:
Todas transações são armazenadas no "blockchain" que é um banco de dados que armazena os endereços, balanços de cada "endereço" e o codigo das transações. Cada participante da rede armazena uma copia do arquivo blockchain que roda um client "full node" ou um cliente completo que baixa todo o arquivo blockchain.
Cada transação é transmitida para todos participantes da rede e armazenada em nos arquivos "blockchain" de cada cliente.
Mineiros: Computadores que rodam o software de mineração ou hardwares especiais que resolvem um problema matemático difícil que consome muita energia, processamento e memoria e a cada vez que resolvem o problema recebem como recompensa um balanço, quantidade de bitcoins pelo algoritmo. Os "Mineiros" criam bitcoins e validam transações.
Moedas: Não existem moedas "coins" na rede bitcoin, o que existe é um balanço quantidade bitcoins, um mero número associado a um "endereço". Esta quantidade de bitcoins é armazenada no blockchain, isto é, em toda a rede. Somente pode realizar transferências de bitcoins contidos em um endereço quem tem a chave privada associada a ele. Perde-se os bitcoins quando se perde a "chave privada".
Carteira/ Wallet
Existem dois tipos de carteiras E-Wallet (Carteiras Remotas) e carteiras locais. A carteira bitocoin local é um software ou que pode criar "chaves privadas", endereços bitcoins através da chave privada e trasnferir o balanço bitcoin contido no endereço.
Privacidade e Segurança
Privacidade
Segurança
Obtendo-se Bitcoins
Existem várias formas de se obter bitcoins:
Formas de Pagamento/ Recebimento em bitcoins:
Pagamento em Bitcoins.
  1. O vendedor fornece seu endereço bitcoin.
  2. O comprador que pagará usando bitcoin com sua "carteira" wallet e chave privada transfere os bitcoins de seu endereço para o endereço do vendedor. A carteira pode tanto rodar em computador, celular ou ser uma e-wallet.
  3. O vendedor espera de 5 a 7 confirmações.
Comprando-se Bitcoins
Método 1: Trocar Bitcoin diretamente por dinheiro
  1. O comprador de bitcoins fornece seu endereço bitcoin ao vendedor.
  2. O vendedor com sua "carteira" Wallet transfere os seus bitcoins para o endereço do comprador e recebe dinheiro em troca.
  3. O comprador verifica se houveram confirmações da transação e checa seu balanço.
Método 2: Comprar chave privada 1. O comprador de bitcoins compra uma chave privada impressa em papel ou formato digital com a chave privada, o endereço e quantidade que estar a comprar.
  1. O comprador verifica o balanço do endereço e transfere com a chave privada dada para algum endereço seu associado a outra chave que tenha criado.
  2. Este método é mais usado com caixas eletrônicos, a chave privada pode vir impressa em bilhete em formato alfa-númerico e com código QR.
Desafios
Sumário:
- Dinheiro Digital - Descentralizado - Banco Virtual ( Você pode ser seu próprio banco) - Rede de pagamentos - Anti Inflacionário, finito de modo a emular o "ouro" - Não pode ser confiscado - Não pode ser apreendido pelo governo - Baseado em criptográfia 
submitted by eniacsparc2xyz to oBitcoin [link] [comments]

Como fazer uma Paper Wallet para Bitcoin

Como fazer uma Paper Wallet para Bitcoin
Uma das opções mais populares para manter seus bitcoins seguros é algo chamado de Paper Wallet (algo como: carteira de papel). Aqui vamos explicar como transformar todas aquelas moedas digitais em uma nota física usando apenas uma impressora.
Saiba que neste guia falaremos sobre bitcoin. No entanto, os conceitos básicos se aplicam a qualquer outra cryptomoeda; como por exemplo, o litecoin.
O que é uma Wallet(carteira) e por que eu preciso de uma?
Uma bitcoin wallet consiste em duas "chaves". Você provavelmente já está familiarizado com a chave pública, que é o endereço de sua carteira e é a forma como as outras pessoas enviam bitcoins para você.
A outra parte da sua carteira bitcoin é a chave privada. É isso que lhe permite enviar bitcoins para outras pessoas.
A combinação da chave pública do destinatário e sua chave privada é o que faz uma transação em cryptomoeda possível.
É importante compreender que, se alguém obtém a chave privada de sua carteira, podem retirar os seus fundos – e é por isso que é absolutamente essencial que ninguém a descubra.
Então, se você mantém suas moedas em uma carteira virtual qualquer, ou em um software carteira em seu hard-drive, você está vulnerável a ataques de hackers ou malwares que podem registrar o que você digita.
Além disso, um computador roubado ou uma falha do disco rígido também pode fazê-lo dar adeus para o seu tesouro digital.
Usada com cuidado, uma Paper Wallet pode protegê-lo contra essas possibilidades.
O que é uma Paper Wallet?
É um documento que contém cópias das chaves públicas e privadas que compõem a sua carteira. Muitas vezes, ele vai ter os códigos QR, de modo que você pode rapidamente digitalizá-los e adicionar as chaves em uma carteira de software para fazer uma transação.
O benefício de uma Paper Wallet é que as chaves não são armazenadas digitalmente em qualquer lugar, e não estão, portanto, sujeitas a ataques cibernéticos ou falhas de hardware.
A desvantagem de uma Paper Wallet é que papel e a tinta podem degradar, e papel é relativamente frágil - e definitivamente vale a pena manter bem longe do fogo e da água, por razões óbvias.
Além disso, se você perder uma Paper Wallet, você nunca será capaz de acessar os bitcoins enviados para seu endereço.
Criando uma Paper Wallet
Aqui estão 10 passos necessários para criar uma Paper Wallet:
  1. Para gerar um novo endereço bitcoin, abra o BitAddress.org no seu navegador (ou LiteAddress.org para litecoin ).
  2. O BitAddress (mas não LiteAddress) vai pedir para você criar alguma aleatoriedade, digitando aleatoriamente caracteres no formulário ou movendo o cursor ao redor.
  3. Você verá chaves públicas e privadas e seus respectivos códigos QR. Não verifique-os.
  4. Clique na guia 'paper wallet '.
  5. Selecione o número de endereços a gerar.
  6. Se você não deseja manter a arte, clique no botão 'Hide art'.
  7. Clique no botão "Gerar" para criar novas carteiras.
  8. Uma vez que as carteiras são geradas, clique no botão "Imprimir" para fazer uma cópia na impressa.
  9. Seu navegador irá pedir para selecionar a impressora que deseja usar. No caso do Google Chrome, você também pode salvar a página como um arquivo PDF.
  10. Anote os endereços públicos, ou escaneie o código QR do endereço público no seu aplicativo bitcoin (ou litecoin) e comece a depositar fundos.
Para os usuários do site da Blockchain.info, há também uma opção de Paper Wallet [https://blockchain.info/wallet/paper-tutorial]. Clique na opção "Import/Export", e procure o link 'Paper Wallet' no menu do lado esquerdo .
Uma opção muito mais sofisticada para a sua Paper Wallet pode ser encontrada em Bitcoinpaperwallet.com.
Este site oferece um design à prova de violações de uma Paper Wallet. Também é possível solicitar etiquetas holográficas para provar que a carteira não foi adulterada. Ele também fornece um CD de instalação do Ubuntu com o software de Paper Wallet pré-instalado.
Preocupações com a segurança
As implicações e riscos ao armazenar grandes quantidades de dinheiro, podem fazer você querer tomar precauções sérias de como proceder para criar a sua Paper Wallet e depois guardá-las.
  1. Não deixe ninguém ver você criar a sua carteira.
  2. Ambos, BitAddress e LiteAddress, dão suporte a chaves privadas através do algoritmo BIP38 . Isto fornece autenticação de dois fatores para a sua Paper Wallet; ou seja: algo que você tem (Paper Wallet), e algo que você sabe (a senha). Além disso, observe que você terá que usar o mesmo site no futuro para descriptografar a chave privada.
  3. Para afastar o risco de qualquer tipo de spyware monitorando sua atividade, você deve usar um sistema operacional limpo. Uma boa maneira de conseguir isso seria a criação de uma unidade flash USB ou DVD com uma distribuição Linux "LiveCD ", como o Ubuntu.
  4. Além disso, uma vez que uma Paper Wallet, foi criada através de um site, é possível ao código do Website funcionar offline. Portanto, ao criar as chaves públicas e privadas, deixe o seu computador offline antes de gerar as chaves.
  5. Por questões de segurança, imprima a sua Paper Wallet a partir de uma impressora que não esteja conectada a uma rede.
Dicas para manter sua Paper Wallet
Exportação de chaves privadas de carteiras altcoin (moedas alternativas)
Se você quiser criar uma Paper Wallet para uma moeda menos utilizada que não possui um site gerador de endereço, ainda há uma maneira de conseguir isso.
O que cada moeda alt possui é uma variação da aplicação de carteira Bitcoin - Qt.
Então você agora tem as chaves públicas e privadas da carteira. Você pode imprimi-las como estão, ou você pode optar por gerar códigos QR para imprimir.
No entanto, os detalhes da carteira continuarão a existir no seu computador. A única maneira de removê-los é para abrir o seu gerenciador de arquivos no 'C: \ Users \ [ YourUsername ] \ AppData \ Roaming \ [ Wallet App Name] \' pasta e apagar o arquivo 'wallet.dat'.
NOTA: isto irá remover todos os endereços mantidos na carteira de software, e você deve se certificar de que não existem fundos restantes nos outros endereços que serão excluídos.
Agora você é o orgulhoso proprietário de uma Paper Wallet não hackeável para suas moedas digitais. Se, no entanto, uma Paper Wallet não é para você, você pode usar sua própria mente com uma Brain Wallet (carteira de cérebro[http://www.coindesk.com/how-to-create-a-brain-wallet/]).
Tradução: Sarah Alexandre
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

GLOBO.com Brasília ganha loja física de Bitcoin; SP e Florianópolis são as próximas

A BitcoinToYou, única empresa do Brasil a realizar transações entre o real e a moeda virtual, inaugurou sua segunda loja física no país ontem (21), em Brasília. A primeira a comercializar bitcoins foi aberta em Curitiba, em junho do ano passado, e as próximas deverão ser em São Paulo e Florianópolis, ainda este ano, segundo a empresa.
A unidade monetária Bitcoin (BTC) é uma moeda online que não possui uma gerência central, tendo seus valores descentralizados a partir de transações por rede de compartilhamentos P2P (ponto-a-ponto). Por também não depender de intermediários financeiros, como bancos e instituições reguladoras como o Banco Central, as transações não contam com impostos e possuem taxas menores de transação.
De acordo com o dono da BitcoinsToYou, André Horta, a abertura da loja em Brasília promete ser lucrativa uma vez que a cidade divide com São Paulo o mérito de ser um dos locais com maior volume real de movimentação da moeda no Brasil. Se cidades como Rio de Janeiro e Belo Horizonte também possuem grande número de adeptos da moeda, ainda ficam atrás no quesito de valores movimentados.
Para Adriano Zanella, o franqueado da nova loja, o objetivo é oferecer um espaço seguro com troca de ideias e informações entre funcionários e clientes, aumentando assim o nível de confiança dos brasileiros na moeda virtual.
Se hoje os principais compradores do bitcoin são pessoas que realizam trocas de câmbio para viagens internacionais e usuários de lojas online, a proposta do BitcoinToYou é estimular o comércio convencional a adotar a carteira de bitcoins, assim como já acontece em outras cidades e países. Dell, Amazon, Microsoft e BestBuy são algumas das marcas que aceitam pagamentos com a moeda.
A bolsa de Nova York, coincidentemente, acabou de adotar uma taxa de conversão entre bitcoins e dólares, com a justificativa de interesse dos seus negociantes pela cotação da moeda eletrônica. A loja de Brasília, assim como a de Curitiba, vende cartões pré-pagos e aceita compras através de dinheiro e transferência bancária. Os donos também estudam a possibilidade da venda de bitcoins através de cartão de crédito, adotando até opção de parcelamento.
Além disso, será possível que comerciantes locais recebam em bitcoins e troquem a transação rapidamente por reais, aproveitando as altas e baixas da moeda sem se submeter a prazos e taxas das operadoras de crédito.
Sobre o risco, Adriano não tem dúvida de que se encontra em um negócio seguro e promissor. “No Brasil não é muito comum porque a gente não vê acontecendo, mas várias empresas de sucesso já adotam a transação em bitcoins, que vai ganhando espaço no futuro”, diz ele.
Segurança garantida
André Horta atenta para os cuidados com a segurança do sistema da loja, que possui servidores na Califórnia e na Flórida, além de investimentos em criptografia, certificado SSL e outros métodos que os próprios bancos usam, como autenticação de dois fatores e replicação de dados.
Além disso, há uma reserva de 90% dos valores em poder da empresa em paper wallet, uma garantia física de que a moeda digital não se perderá com uma invasão de software, por exemplo. “Hoje é uma técnica conhecida no mundo todo, todas as exchanges de ponta já usam”, explica André.
Apesar da alta volatilidade do bitcoin, que chega a variar cerca de R$ 30 a R$ 40 por dia, o saque dos valores adquiridos é imediato, de acordo com Adriano, o que aumenta a confiabilidade no sistema. Hoje com uma cotação de 1 bitcoin para cada R$ 758,74, o bitcoin já chegou a variar de US$ 200 a mais de US$ 1.000 em um período de alta na cotação. Os primeiros compradores do sistema, que foi criado em 2009, hoje são hoje milionários.
FONTE GLOBO.COM
submitted by brasilbitcoin to BrasilBitcoin [link] [comments]

Receita de Paperwallet OFFLINE: Seu Bitcoin 100% Blindado contra Hackers

Este post é dedicado ao mestre algorista. O medo de ter seus bitcoins (BTC) hackeados faz com que muitas pessoas desistam de investir na moeda digital. Não é para menos: são inúmeras as histórias de ataques às corretoras, roubo de cópias de senha enviadas por e-mail, redes de wi-fi explorando wallets de celular etc. […]
O post Receita de Paperwallet OFFLINE: Seu Bitcoin 100% Blindado contra Hackers apareceu primeiro em .
from http://ift.tt/1zhEusE
via IFTTT
submitted by brasilbitcoin to BrasilBitcoin [link] [comments]

Em Berlim, a bitcoin substitui facilmente o euro

Graefekiez, Berlim, agosto de 2013. Como todas as terças-feiras, ouvem-se, junto ao canal, os pregões característicos do mercado turco. Os berlinenses que deambulam entre as bancas deixam-se tentar pelos irresistíveis descontos de última hora. Mikaela compra um quilo de peixe – “três euros”, anuncia o pequeno reclamo – e paga em dinheiro, de mão para mão. Sem recibo, nem caixa. A transação não deixa um único traço visível, a não ser o saco cheio de peixes reluzentes que Mikaela leva consigo.
Duzentos metros mais a sul, no mesmo bairro, Brand bebe um latte macchiato, ao balcão do Floor’s Café. Quando chega a altura de pagar, Brand pega no smartphone, fotografa o flashcode que apareceu no ecrã da caixa, carrega no “OK” e vai-se embora. Também ele não deixou rasto do pagamento que fez. Ou quase. Um software transferiu dinheiro da sua conta na Internet para a conta do café e a operação está exposta na “cadeia de cifras em bloco” – o registo que lista as transações por ordem cronológica. O jovem, de 32 anos, não precisou de cartão de crédito nem de conta bancária. Os dados da transação estão a salvo na cadeia, protegidos por processos criptográficos extremamente rigorosos que impedem que qualquer pessoa tenha acesso a eles ou possa alterar o montante, a origem ou o destino.
Moedas baseadas na tecnologia da Internet
Um milagre da bitcoin, a moeda virtual que, aqui em Kreuzberg, Berlim, está a ter grande sucesso. Cerca de 25 estabelecimentos comerciais – sobretudo bares, mas também hotéis, restaurantes, pequenas lojas de eletrónica e papelarias – aceitam esta moeda, inventada em 2009 por um pirata informático anónimo, conhecido sob o nome de Satoshi Nakamoto.
Neste momento, a cotação da cripto-divisa é muito alta: uma bitcoin vale cerca de 78 euros, o que quer dizer que um café custa apenas aproximadamente 0,02 Neste momento, a cotação da cripto-divisa é muito alta: uma bitcoin vale cerca de 78 euros, o que quer dizer que um café custa apenas aproximadamente 0,02. Pelo menos no papel, é possível comprar tudo com bitcoins: casas, automóveis, computadores, roupas. Embora satisfaça todos os critérios que definem uma divisa, conforme reconheceu recentemente o juiz texano Amos Mazzant, a bitcoin escapa por completo ao controlo dos governos e dos bancos centrais, que começam a preocupar-se com a sua expansão, em aumento constante.
Sentado na sua Vespa branca, em frente do Floor’s, Brand explica em poucas palavras como funciona o sistema bitcoin. Segundo ele, é uma opção responsável, como comprar um produto biológico em vez um produto de baixo custo. Com o smartphone na mão direita, entra na aplicação EasyWallet. Depois, basta fotografar o flashcode do bar, inserir o montante necessário, carregar no OK – e o pagamento está feito. “Pago em bitcoins pelo menos duas vezes por dia: o almoço ou o café. Não sei se a bitcoin será a moeda do futuro, mas serão sem dúvida moedas baseadas na tecnologia da Internet que irão impor-se. Talvez venham a existir várias, mas tenho a impressão de que é uma evolução inexorável”, declara.
Um software e um flashcode
A proprietária do Floor’s Café chama-se Florentina Martens. Com 26 anos, esta holandesa, antiga estudante de Belas Artes em Berlim, montou a sua pequena empresa de restauração e defende e aplaude a bitcoin. Para Florentina, tudo começou com a experiência como empregada de um bar das proximidades, que autorizava os pagamentos na moeda alternativa. “Ao princípio, a coisa incomodava-me um bocado, porque não percebia muito bem como funcionava, e, quando alguém queria pagar em bitcoins, não me sentia à vontade.” Mais tarde, quando decidiu abrir o seu próprio café, deixou-se convencer por alguns vizinhos, informou-se e decidiu aceitar pagamentos nesta moeda que, não muito tempo antes, ainda associava a uma tarefa complicada. O cliente só precisa de um software e de um flashcode. Até agora, Florentina ainda não trocou bitcoins por euros. Gasta no bairro, tudo quanto ganha em moeda virtual.
No início, eram raros os clientes que pediam para pagar em bitcoins. Mas, hoje, todos os dias há alguns que as usam para pagar um café, um bolo ou uma sandes. “Não são nerds com óculos e rabo-de-cavalo. E são tantos homens como mulheres, na maioria jovens, pertencentes aos meios alternativos”, explica Florentina. Para ela, tal como para quase todos os outros “bitcoiners” entrevistados pelo Linkiesta, a principal motivação é o repúdio, que foi tomando forma sobretudo durante a crise, pelos bancos privados e pelas políticas monetárias dos bancos centrais em geral. A divisa alternativa “descentralizada” é considerada como uma coisa mais próxima dos consumidores, além de ser conforme com o espírito da época.
Não foi por acaso que esta experiência foi realizada em Graefekiez, um bairro não muito grande, que possui uma alma e uma estrutura económica próprias. A história começou no Room77, “o restaurante nos confins do capitalismo”, que, desde o início de 2012, oferece aos clientes “cerveja quente, mulheres frias e comida de fast-food servida devagar” (como afirma a inscrição por cima da porta).
Uma moeda digital
O proprietário, Joerg Platze, um alemão de origem norte-americana (o seu pai era texano), tornou-se uma espécie de evangelizador da moeda digital: graças a ele, em boa parte dos estabelecimentos comerciais do bairro, vê-se hoje um autocolante com a frase “Aceitamos bitcoins”. “Para mim, trata-se sobretudo de uma questão prática: é muito rápido e mais económico”, garante. Ao contrário, por exemplo, do cartão de crédito, a transação não envolve qualquer despesa. Joerg Platze conseguiu convencer outro tipo de estabelecimentos, como um velho eletricista, vizinho do Room77, que acaba de instalar o software e de afixar na porta o autocolante Bitcoin. Ainda não recebeu clientes adeptos da bitcoin, mas saberá o que fazer, quando estes aparecerem.
O sistema de pagamento Bitcoin ajusta-se à sua conceção de hotelaria alternativa, que se demarca voluntariamente da hotelaria tradicional Saída de uma escola de hotelaria e antiga empregada na área da restauração, Cassandra Wintgens, de 41 anos, é proprietária da casa de hóspedes “Lekkerurlaub”. O sistema de pagamento Bitcoin ajusta-se à sua conceção de hotelaria alternativa, que se demarca voluntariamente da hotelaria tradicional, com quartos a preços baixos, alimentação biológica, Wi-fi e o uso de uma moeda que não passa pelos bancos. “O nosso primeiro hóspede chegou no fim de maio. Disse que tinha lido que se podia pagar em bitcoins, e que tinha sido por isso que decidira alugar um quarto na nossa casa.” O quarto individual custa 0,52 bitcoins, ou seja, 40 euros, e o quarto duplo 0,85, ou seja, 54 euros. As faturas da casa de hóspedes preveem já o pagamento em bitcoins, que só será preciso converter, para a declaração de rendimentos do fim do ano, como explicou o contabilista do estabelecimento.
Perigo de falsificação
Contudo, fora do paraíso de Graefekiez, a realidade é um pouco diferente. A moeda virtual já circula nos mercados financeiros: a ausência de um banco central que controle a sua cotação torna-a extremamente flutuante – uma situação que, por um lado, atrai e, por outro, assusta os investidores aventureiros. A Phylax é uma empresa alemã de consultoria financeira, que oferece aos seus clientes assistência tecnológica e que, nos últimos anos, se especializou no sistema de pagamento Bitcoin. “Começámos a interessar-nos pela bitcoin faz agora dois anos e concluímos que era uma experiência atraente. Seduziu-nos a ideia de uma moeda descentralizada, sem banco central de referência, e em que cada um é parte interessada no processo de criação da nova divisa”, explica o diretor-geral da Phylax, Fridhelm Schmitt. Na altura, a bitcoin equivalia a dois euros e a Phylax pressentiu o seu potencial: a empresa comprou bitcoins a entre oito e dez euros e, mais tarde, vendeu a totalidade por entre 45 e 85 euros cada. Foi a volatilidade da cotação que motivou a venda.
Mas não é uma burla: é uma moeda real Segundo os cálculos da Phylax, atualmente, 45 euros [por uma bitcoin] seria um valor “razoável”. “Não compreendo todas as preocupações que esta experiência suscita. É verdade que, hoje, se pode perder muito dinheiro com a bitcoin [nos mercados financeiros]. Mas não é uma burla: é uma moeda real. Acontece que as pessoas confundem burla com risco, mas este é próprio dos mercados.” Para Fridhelm Schmitt, o perigo principal é, “um dia”, a bitcoin vir a ser falsificada: “Atualmente, estão em curso vários estudos sobre essa possibilidade, mas, hoje, a falsificação é impossível.”
Fonte Presseurop Portugal Texto Laura Lucchini | Valerio Bassan
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

Google libera patch do Android para falha que afeta Bitcoins

A falha na criptografia comprometia aplicações que utilizavam o sistema aleatório de geração de números para a carteira da moeda digital
A Google está distribuindo correções para uma falha de criptografia do sistema Android que podem afetar centenas de milhares de aplicações. Os patches foram entregues a parceiros que pertencem à Open Handset Alliance, um grupo de negócios dedicado ao desenvolvimento do Android, segundo escreveu Alex Klyubin, um engenheiro de segurança do Android.
A falha tornou-se conhecida rapidamente depois que um grupo de desenvolvimento de Bitcoin avisou esta semana que bitcoins armazenados em alguns clientes de software Android estavam vulneráveis a roubo.
Um post num forum popular de Bitcoin recebeu vários posts de usuários que tinham sido vítimas de roubo, tendo seu dinheiro desviado para um endereço que já tinha captado pelo menos 55,82 bitcoins, avaliados em 6,2 mil dólares pela cotação de mercado desta quinta-feira.
Pelo menos quatro aplicativos Android Bitcoin - Bitcoin Wallet, Blockchain, Mycelium Bitcoin Wallet e BitcoinSpinner - foram consertados um pouco antes do Google liberar o patch. A Symantec identificou pelo menos 360 mil outras aplicações Android que utilizavam o componente afetado, no mesmo estilo que as aplicações de software para Bitcoin.
As aplicações afetadas são aquelas que utilizam o recurso PRNG (pseudorandom number generator), que permite gerar uma sequência de números semi-aleatórios, ou as que "diretamente invocam o OpenSSL PRNG provido pelo sistema sem uma inicialização explícita do Android", disse Klyubin.
Números randômicos, ou aleatórios, são usados em parte para gerar chaves de segurança criptográfica e outros processos de criptografia. Em alguns casos, os números não são "valores fortes do ponto de vista criptográfico", diz Klyubin. O especialista alerta aos desenvolvedores a "avaliar se precisam gerar novas chaves criptográficas ou outros números aleatórios que tenham sido criados antes do patch ser aplicado".
No caso dos clientes Bitcoin, os números aleatórios são usados para criar identidades (ID) de transações que dão entrada no livro-caixa público que registra as transações com Bitcoin. Se por acaso o mesmo número aleatório for usado em diferentes transações associadas a um mesmo endereço Bitcoin, ele poderia permitir a um invasor descobrir qual é a chave privada que permite se apossar da moeda digital ali armazenada.
Fonte IDGNOW
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

Como Bitcoin Funciona

Pessoal, eu DanielBTC o alex2501 e o DarkHyudrA traduzimos um texto bem simples para iniciantes e fizemos algumas adaptações e facilitamos mais ainda algumas coisas também, esperamos que seja proveitoso para todos:
Como o Bitcoin Funciona
Esse texto foi escrito pois eu acredito que uma base de usuários bem informados é a chave do sucesso para o Bitcoin.
Um resumo da estória:
O usuário João cria uma transação declarando: "Eu dou a Maria 10 BTC". (mas em protocolo Bitcoin). Essa transação é assinada digitalmente com a chave privada que cada endereço possui e não pode ser forjado Os mineradores garantem que a transação é válida, gravam isso e distribuem por toda a rede. Maria verifica o seu saldo. João não pode enganar o sistema por que todo mundo na rede pode checar sua autenticidade e imediatamente recusar a transação falsa com gastos duplicados(double spending) ou fundos que não existiam antes.
Você pode começar a usar o Bitcoin em questão de segundos, embora esse seja um processo simples, é extremamente recomendado que você aprenda sobre como ele funciona e o que acontece com suas moedas quando você inicia uma transação qualquer. Com o Bitcoin é você que controla o seu dinheiro, e você precisa tomar conta dele responsavelmente.
O texto a seguir é um simples guia que introduzirá você à natureza da rede Bitcoin e explicará de forma clara o que acontece durante uma simples transação
A estória de João e Maria
Era uma vez um usuário chamado João que gostaria de enviar à sua amiga Maria alguns Bitcoins. Ele sabia que Maria precisava de 10BTC e então decidiu enviá-los para ela. João conseguiu uma carteira Bitcoin com alguns bitcoins de saldo e antes de clicar em Enviar se perguntou, onde os seus bitcoin estão armazenados. "O bitcoin é um arquivo no meu computador? Ou um número de serial talvez?" João rapidamente notou que isso poderia ser muito ineficiente. O que aconteceria se alguem estivesse espiando sua conexão e interceptasse esses arquivos? E o que aconteceria se a conexão caísse?
O jeito que o Bitcoin Funciona é Simples e elegante
Quando João envia para Maria 10 Bitcoins, o que realmente está acontecendo é uma assinatura digital de um declaração de pagamento. Na linguagem humana isso se parece com isso: “Eu, João, envio a quantia de 10BTC para Maria” Com certeza, João está também, preocupado que alguem pode forjar essa declaração em seu nome. Ele também sabe que Bitcoins são impossíveis de forjar. Então, como exatamente eles são protegidos? Essas declarações são protegidas por um mecanismo chamado “Assinatura Digital”. É uma implementação de cálculos matemáticos e criptografia fortissima, que garante que somente o dono pode produzir uma assinatura válida. Senão, a assinatura poderia ser invalidada e a transação rejeitada por qualquer um.
Assinaturas digitais
Você provavelmente já sabe que para receber e enviar bitcoin você precisa de um endereço Bitcoin. Da mesma forma que o e-mail. E como em um e-mail, você precisa de uma senha para conseguir enviar e receber bitcoins. Endereços Bitcoin são gerados usando matemática e eles podem ser gerados de uma forma decentralizada. Você não precisa de logar-se em lugar algum serviço nem precisa ficar online. Você simplesmente precisa de um programa para gerar esses endereços. Um endereço bitcoin, como uma conta de e-mail, é feita de duas coisas diferentes:
A parte publica - Permite a qualquer um te enviar bitcoins.
A chave privada - Isso é o que a maioria dos usuarios não sabe, cada endereço tem sua única Chave Privada (private key). A maioria dos programas de Bitcoin não lhe dizem sobre isso e eles mantém escondido do usuário, basicamente porque é muito importante que APENAS você tenha acesso a esta chave e mostrar por aí não é uma boa ideia.
Essa chave é usada para assinar digitalmente e garantir que apenas o dono da chave pode emitir uma transação válida e assim gastar os bitcoins.
De volta a Maria e João
Assim que a carteira bitcoin do João assinou essa transação, ele envia através da rede P2P(ponto a ponto) do Bitcoin. Todas as pessoas que usam o Bitcoin e estão rodando um cliente do Bitcoin, estão conectados uns aos outros para receber estas “declarações”. A transação de João é transmitida de nó a nó. Esses nós verificam que a assinatura é válida e passam até que, numa fração de segundo, maria recebe a notificação pelo seu programa Bitcoin que ela recebeu os bitcoins vindos de João! “Legal!” a Maria pensa. Mas ao mesmo tempo ela está preocupada com outra coisa. A Maria sabe como a rede do Bitcoin funciona e mede se é possível o João suprir esta quantia. Ela sabe que João que lhe enviou o dinheiro por que a sua assinatura bate. Mas o que impediria João de escrever qualquer valor que ele quisesse? E se João dissesse, “Eu tenho um cazilhão de Bitcoins e estou enviando para Maria?”. Enquanto Maria continuava pensando sobre isso ela não sabia que a transação que lhe fora enviada ainda estava perambulando pela rede e tinha um desafio muito grande para enfrentar...
Conhecendo o minerador Thiago
Enquanto a transação continua indo de conexão (nodes) em conexão (nodes) na rede do Bitcoin, ela também irá chegar a essa pessoa que está em um jogo único: um estilo de jogo de corrida contra o tempo. Thiago e muitos outros que participam deste mesmo “jogo” são chamados de mineradores. O objetivo de Thiago é reunir todas as transações e publicar elas em um tipo de livro de registros. No fim de garantir a natureza aberta e descentralizada do Bitcoin, isso deve ser feito de uma forma bem específica.
O minerador Thiago e outros mineradores estão rodando um programa no seus computadores que ajudam a resolver problemas matemáticos. Imagine um grande e complexo cubo mágico que demoraria muito tempo para ser resolvido. Thiago sabe que apenas o minerador que encontrar a solução para o cubo mágico é autorizado a publicar o próximo bloco deste livro de registros que contém todas as transações reunidas.
Todos os mineradores estão competindo entre si porque eles querem ser o primeiro a resolver o problema, publicar as transações e receber Bitcoins como recompensa. (Mais do que um jogo, isso é um trabalho).
Para que João possa ter 10 BTC em primeiro lugar, ele precisa ter obtido previamente de alguém. Thiago verifica a parte do livro de registros que já foi publicada previamente por outros mineradores e certifica de que a transação está ali, registrada em algum lugar. Isso diz que João tinha 10 BTC em primeiro lugar e então foi autorizado a gastar. Então ele apenas espera que, com um pouco de sorte, o seu programa foi o primeiro a achar a solução. Adivinhe só? Hoje é o dia de sorte de Thiago! Ele acha a solução e imediatamente publica todas as transações que ele coletou. O resto da rede verifica que a solução é correta e assistem perplexos enquanto Thiago recebe a recompensa. Mas não há tempo a perder porque novas transações nunca param de chegar e novos blocos deste livro de registros sempre estão a espera de serem publicados.
O BlockChain
O famoso blockchain, ou, cadeia de blocos. É chamado de cadeia, por que todos os blocos dependem do anterior. Eles são protegidos por uma função criptográfica chamada de hash. E se alguem decidir alterar maliciosamente um bloco anterior e adicionar ele mesmo dezenas de bitcoins? Felizmente isso é impossível. Se alguem alterar um único digito, caracter ou bit de uma cadeia de blocos, todos os blocos seguintes serão eliminados e invalidados.
Note também que nem mesmo o minerador Thiago pode alterar maliciosamente a transação de João por que a assinatura digital não vai bater se for adulterada. A abertura, transparência e natureza decentralizada do Bitcoin, juntas com o uso mecanismos de proteção, criam uma sólida, forte e confiável rede Bitcoin que ninguém pode enganar;
De volta para Maria
Assim que o minerador Thiago publicar o próximo bloco na blockchain, esse será redistribuído em toda a rede até chegar à Maria. Uma vez que Maria pegou essa transação, sua carteira bitcoin verificará se ela contém alguma transação em que Maria está envolvida, e como esse é o caso, informará Maria que sua transação foi confirmada e agora é uma parte permanente da rede Bitcoin (para todo o sempre). As transações que são incluídas na blockchain recebem uma confirmação. Note que Maria não precisa estar online para receber seus Bitcoins. Ela pode estar offline por horas, dias, anos e ainda sim, receber bitcoin sem problemas. Assim que ela ficar online, seu programa vai baixar os últimos blocos na blockchain e informá-la que recebeu transações de entrada. Atualmente, a única coisa que Maria não precisa saber é sua chave privada. Ela pode ainda manter essa chave privada impressa em um pedaço de papel (paper wallet) e receber bitcoin ao mesmo tempo.
Uma vez que ela queira vendê-las ela vai importar essas chaves privadas para o programa de carteira Bitcoin e o programa lerá o blockchain para informá-la sobre o seu balanço. Com essa chave privada ela poderá assinar digitalmente uma transação onde ela queira gastar seus bitcoins.
Dê uma olhada em http://www.bitaddress.org . Esse é um gerador de endereços bitcoin que permite você criar e ver sua chave privada.
Sobre a segurança do Bitcoin
Como vocês podem ver, Bitcoin é extremamente seguro e absolutamente ninguém que não saiba sua chave privada para o endereço bitcoin (chave publica) vai conseguir gastar seus bitcoins sem autorização.
Você é o dono dos seus bitcoin, é de sua inteira responsabilidade manter suas chaves privadas para suas moedas a salvo. Muitos software de carteira bitcoin como o bitcoin-qt, vão criptografar suas chaves usando uma senha que você definir. (não esqueça essa senha!). Isto é extremamente recomendado. Também esteja certo que seu computador esta livre de keyloggers, trojas e qualquer tipo de vírus ou malware. Se você guarda grandes quantidade de moedas, você pode considerar usar uma carteira em papel (paper wallet), e nenhum vírus no mundo vai conseguir atacar essa sua carteira.
De onde vem a recompensa de Minerador Thiago?
Ele consegue taxas que as pessoas pagam voluntariamente incluídas em cada transação bitcoin. Por isso ele quer coletar e publicar o máximo de transações possíveis e ganhar e ganhar essas taxas incluídas nelas. Também por que cada vez que ele publica um bloco ele vai conseguir assinar o seu nome nesse novo bloco e ganhar 25 bitcoins novinhos em folha. Isso é como novos bitcoins entram em circulação e são injetados na economia de forma descentralizada. Essa recompensa diminui gradativamente até que os 21 milhões de bitcoins sejam colocados em circulação, que é o máximo de bitcoins que serão disponibilizados.
21 milhões de bitcoins são o bastante? Sim! Por que eles são divisíveis por oito casas decimais. Esse montante de divisibilidade garante que nunca faltarão bitcoins na economia.
Por que demora tanto para sincronizar minha carteira Bitcoin?
A primeira vez que voce roda a carteira bitcoin, ela ira necessariamente efetuar o download de toda a BlockChain afim de mantê-lo atualizado de todos os balanços de seus endereços. Se você não gostou disso, tudo bem, você pode optar por um cliente mais light. Existem várias carteiras Bitcoin que se conectar ao servidor para ler a blockchain e não precisa de baixar nada.
Traduzido por:
Se você gostou, mande uma doação pra gente. ;-)
Qualquer dúvida, correção ou sugestão será muito bem vinda!
Original: http://www.reddit.com/Bitcoin/comments/18kt6y/psa_to_new_users_due_to_reddit_gold_announcement/
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

BITCOIN MOEDA - YouTube Bitcoin - A Moeda na Era Digital [Download] Bitcoins: tudo sobre a moeda virtual e lojas para gastá-las no Brasil How to create a bitcoin wallet  Beginners Tutorial  BTC ... Minere Criptomoedas na Wallet da moeda PRIZM - Tutorial Completo ! (1PZM FREE)

O que é o Bitcoin? É uma moeda digital sobre uma rede de pagamentos sem fronteiras, inovadora e segura. Para operar não necessita de uma autoridade central ou banco. Todas as tarefas são geridas de forma inteligente pela rede. Ninguém possui controlo sobre a rede. Bitcoin: Todo lo que debes saber sobre la moneda digital. Te explicamos qué es la moneda digital Bitcoin, cómo conseguirla, dónde usarla y cómo funciona. Digital money that’s instant, private, and free from bank fees. Download our official wallet app and start using Bitcoin today. Read news, start mining, and buy BTC or BCH. O Bitcoin é a primeira uma moeda digital, não precisa de banco central foi idealizada por Satoshi Nakamoto utiliza a tecnologia blockchain e peer to perr (ponto a ponto), que permite transações financeiras totalmente anônimas sem a necessidade de intermediários e de acordo com um renomado especialista estrangeiro diz que em breve o ... Bitcoin, a moeda digital que está revolucionando o mercado financeiro global O Bitcoin foi a primeira criptomoeda a ser inventada, seu surgimento e tecnologia foram inovações capazes de revolucionar alguns segmentos importantes do mercado financeiro.

[index] [1337] [33710] [17939] [15758] [15671] [33997] [17514] [34815] [877] [10524]

BITCOIN MOEDA - YouTube

Aprender a usar a plataforma da Coinbr.net passo-a-passo com segurança. Nesse programa vamos ver como enviar e receber moeda digital a partir da CoinBr Wallet para sua Wallet no Cellular ou ... Dogecoin é uma forma divertida, nova e de crescimento rápido de moeda digital. Esta forma de moeda digital é chamada de "cryptocurrency"; Um tipo de moeda digital. A Bitcoin circula na internet desde 2009, e é uma alternativa anônima e totalmente digital para quem precisa receber e enviar pagamentos pela internet. Entenda agora como a Bitcoin funciona em ... Em 'Bitcoin – a Moeda na Era Digital' – o economista Fernando Ulrich explica o funcionamento e a história do surgimento da mais nova forma de moeda global. O autor dedica grande parte da obra ... Canal voltado a informações sobre bitcoin e altcoins. Dicas de Sites (Faucets) para Ganhar Bitcoins. Dicas de Sites para investir em Bitcoins. Dicas de block...

#